A Polícia Civil abriu um inquérito para apurar a origem de um “ranking” que viralizou no Whatsapp e expõe intimidades sexuais e ofende mulheres maiores e menores de idade, moradoras de Muzambinho, em Minas Gerais.

O caso foi parar nas mãos da polícia depois de ser compartilhado em grupos de moradores da cidade, que tem pouco mais de 20 mil habitantes. Além de nomes, a lista também atribui apelidos pejorativos às vítimas.

“A maioria são meninas na faixa de 13 a 16 anos. As mães ficaram preocupadas e procuraram a polícia. Essa não é a primeira lista a viralizar. Já tiveram outras pejorativas com homossexuais, por exemplo”, disse o delegado Sílvio Sérgio Domingues ao “O Tempo”.  A Polícia Civil investiga o autor.

A lista traz o nome de mais de 100 mulheres de várias idades, casadas e solteiras. Em vários dos nomes, o autor atribui ofensas às mulheres.

Segundo a Polícia Civil, alguns nomes são acompanhados de informações pessoais como nome dos pais, endereço, e até local de trabalho.

Os envolvidos podem responder por crimes como ameaça, calúnia, difamação, injúria e até falsa identidade, no caso de perfis falsos usados para compartilhar.

Comentários
COMPARTILHAR