Tóquio, 26 dez (EFE).- Uma mulher japonesa morreu congelada após passar mais de 15 anos fechada pelos seus pais num pequeno quarto em casa, no sudoeste do país, informou a imprensa local nesta terça-feira.

Airi Kakimoto, de 33 anos, morreu de frio dentro de casa, na cidade de Neyagawa, província de Osaka, de acordo com a autópsia divulgada pela emissora estatal “NHK”, que também determinou que ela, que media 1,45, estava com desnutrição extrema e pesava apenas 19 quilos.

A mulher, cujo corpo foi achado pelas autoridades após uma chamada dos pais, no sábado, viveu confinada num quarto de 3 metros quadrados sem calefação desde que tinha 16 para 17 anos, segundo admitiu o pai, Yasutaka Kakimoto.

Segundo a agência japonesa “Kyodo”, Kakimoto, de 55 anos, e a esposa, Yukari Kakimoto, de 53, prenderam a filha porque ela sofria de um “transtorno mental que a deixava violenta”, e eles confessaram que a moça era alimentada apenas uma vez por dia.

O pequeno quarto onde Airi ficou confinada por mais de uma década e meia foi construído pelo pai, segundo teria reconhecido, tinha um banheiro improvisado e um tubo conectado a um tanque instalado na parte externa para que ela pudesse beber água. O espaço tinha uma porta dupla que só podia ser aberta pelo lado de fora e uma câmara de vigilância.

Os pais da jovem – que, conforme as primeiras análises, deve ter morrido em 18 de dezembro – foram presos por abandono de cadáver, acusação que as autoridades japonesas costumam apresentar até que provas suficientes sejam reunidas para a abertura de uma investigação por homicídio. EFE

Comentários
COMPARTILHAR